publicidade

Notícias >>

Nova norma trata da utilização de compostos poliméricos não cimentícios para o assentamento de blocos

Material é indicado para tijolos que compõem sistemas verticais de vedação interna e externa

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
29/Março/2017

Entrou em vigor as partes 1 e 2 da NBR 16590, que estabelece requisitos e critérios para a utilização de compostos poliméricos não cimentícios para o assentamento de blocos e tijolos na composição de sistemas verticais de vedação interna e externa (SVVIE). O texto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) também especifica os métodos de ensaio do material.

"A norma foi criada visando a padronização da produção e do uso de compostos poliméricos, de modo a ser garantido o desempenho dos sistemas que a utilizam. Não havia instrução ou diretriz, apenas observância por parte de alguns produtores da norma de desempenho", explica a professora mestre em engenharia civil, Fernanda Pacheco, participante da comissão CEE-226 - Composto Polimérico para Assentamento.

A normativa é baseada na NBR 15575:2013 e em outras duas normas internacionais para a realização dos ensaios de caracterização, a ASTM E 1252 e ASTM D6370. A partir de agora serão exigidos ensaios alusivos à composição do composto, para que seja possível prever a qualidade na sua aplicação e a garantir nos sistemas verticais de vedação.

Fernanda Pacheco ressalta que o composto polimérico substitui a argamassa convencional "Sua finalidade é a utilização no assentamento de blocos na formação de sistemas verticais de vedação. Este composto, no entanto, restringe-se aos sistemas apenas de vedação, sem finalidade estrutural. Também não é empregado para revestimentos ou preenchimento de vãos", frisa.

Para acessar a NBR 16590-1 clique aqui e a NBR 16590-2 aqui.

publicidade

publicidade

Destaques da Loja Pini

A consulta dos profissionais ao site CONSTRUNORMAS não substitui, em hipótese alguma, o exame detalhado das normas técnicas vigentes junto à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Pelo contrário, as interpretações e apontamentos reunidos no site visam facilitar e estimular o consumo frequente das informações integralmente contidas nos textos das normas, comercializadas nos canais autorizados pela ABNT (http://www.abnt.org.br/)