publicidade

Notícias >>

Normas sobre estruturas e painéis de parede de concreto pré-moldado são publicadas pela ABNT

Veja o que mudou na revisão da NBR 9062, agora bem mais detalhada, e o que trata o texto inédito da NBR 16475

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
21/Março/2017
Marcelo Scandaroli

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou na última quarta-feira (15) os textos revisados da NBR 9062, sobre o projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado, e da NBR 16475, que aborda os requisitos e procedimentos dos painéis de parede de concreto pré-moldado. As normativas, que já estão em vigor, são consideradas "irmãs".

A atualização da NBR 9062, criada em 1985, teve como objetivo, segundo a Comissão de Estudos de Projeto e Execução de Estruturas de Concreto Pré-Moldadas (CE 02:124.06) do CB-002 Construção Civil, tornar o texto mais detalhado, claro e menos superficial, aumentando a segurança no ambiente da construção civil. A última revisão havia sido realizada em 2006.

As novidades são: a definição de utilização das ligações semirrígidas entre viga e pilar pré-moldado; melhores definições de blocos; introdução da obrigatoriedade do Plano de Rigging; adequação das tolerâncias executivas e dos desaprumos das estruturas; definição do projeto em situação de incêndio das peças e lajes alveolares; alterações dos deslocamentos máximos e nas alças de içamento; definições de apoio elastoméricos; fixações de vergalhões com adesivos químicos; ajustes nos dimensionamentos das ligações; definição e mudança completa no dimensionamento de colarinhos de blocos; alteração no controle tecnológico de concreto e do capítulo de montagem.

"A figura do Engenheiro de Montagem foi melhor detalhada, já que o responsável pela montagem tem enorme responsabilidade na segurança. Os acidentes em estruturas pré-moldadas ocorrem nesta fase", afirma Carlos Mello, um dos membros da comissão de revisão da NBR 9062.

De acordo com Mello, houve uma participação significativa da sociedade na consulta pública da normativa, com mais de 80 itens comentados e solicitados de ajustes. "A principal alteração na consulta pública foi o voto que solicitou que o item de verificação de projeto, mais conhecido como Avaliação Técnica do Projeto, seguisse os critérios definidos pela NBR 6118, o que foi aceito pela comissão", conclui Mello.

Clique aqui e acesse o texto da NBR 9062. 

Marcelo Scandaroli

NBR 16475
Já a NBR 16475, que estabelece métodos a serem atendidos no projeto, na produção e na montagem de painéis de parede pré-moldados, foi criada pela CE 018:600.019 - Comissão de Estudos de Lajes Alveolares e Painéis Pré-fabricados de Concreto do CB-018 Cimento, Concreto e Agregados. O processo de elaboração do texto, inédito no Brasil, começou em 2012 e a consulta pública ocorreu em 2016.

A normativa é válida para painéis de parede estruturais e não estruturais, com seção transversal maciça, nervurada, de parede dupla e painéis de parede sanduiche sem ligação rígida, além de painéis de parede não estruturais cuja seção transversal seja alveolar ou reticulada de concreto. Cada tipologia é diferenciada quanto ao uso, tipo de acabamento, seção transversal e comportamento estrutural na NBR 16475, com requisitos específicos e critérios de dimensionamento definidos em todas as suas fases.

"Nos últimos anos, mesmo sem ainda haver norma nacional específica sobre o tema, observou-se que a procura por esse sistema construtivo aumentou significativamente", explicou Augusto G. Pedreira de Freitas, presidente da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece) e coordenador da comissão de criação da NBR 16475. Segundo ele, de todos os Documentos de Avaliação Técnica (DATecs) emitidos até hoje, mais de 40% são sobre paredes pré-moldadas de concreto.

Um dos pontos principais da norma são as exigências relativas às verificações de segurança, dentre as quais a consideração de instabilidades global, local e localizada. "A ABNT NBR 16475 reafirma o que já estabelece a ABNT NBR 6118 (Projeto de Estruturas de Concreto), com ênfase nos painéis de parede. Assim ocorre também com relação aos requisitos para ligações, já previstos na ABNT NBR 9062 e tratados com a necessária especificidade na nova norma, considerando as ligações entre painéis de parede e entre os painéis e outros elementos" afirma Inês Battagin, superintendente do CB-018.

Além do coeficiente de segurança definido pelas normas existentes, o texto propõe o uso de coeficiente de ajuste, sendo esse composto por cinco fatores: modos de falha e suas consequências, incertezas quanto aos esforços atuantes, durabilidade, manutenção e processo construtivo. Outro ponto de importância no texto é a preocupação com o Colapso Progressivo, por ser o que melhor aborda o tema em âmbito nacional.

Para a etapa de fabricação, a NBR 16475 traz exigências que compreendem desde a escolha dos materiais, sua caracterização e controle, referenciando diversos documentos normativos. A nova norma estabelece também tolerâncias dimensionais para os painéis produzidos e leva em conta seu desempenho em situações previstas em avaliações que simulam o uso, em consonância com a NBR 15575 (Edifícios Habitacionais - Desempenho).

A base de pesquisas para a elaboração do projeto foram publicações do Precast Concrete Institute (PCI) e da Fédération Internationale du Béton (FIB), além de normas internacionais como o Eurocode 2, ACI-318 e ACI-533. "É fundamental ressaltar que este trabalho mostra a maturidade do meio técnico nacional no desenvolvimento de uma norma brasileira que considera os avanços internacionais sobre o tema e respeita as condições regionais do País, estabelecendo as bases para a disseminação da tecnologia de projeto, produção e montagem dos painéis pré-moldados de concreto", encerra Inês.

Para acessar o texto da NBR 16475 clique aqui.

publicidade

publicidade

Destaques da Loja Pini

A consulta dos profissionais ao site CONSTRUNORMAS não substitui, em hipótese alguma, o exame detalhado das normas técnicas vigentes junto à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Pelo contrário, as interpretações e apontamentos reunidos no site visam facilitar e estimular o consumo frequente das informações integralmente contidas nos textos das normas, comercializadas nos canais autorizados pela ABNT (http://www.abnt.org.br/)