publicidade

Notícias >>

Norma técnica em consulta nacional aborda diretrizes de projetos arquitetônicos

Em debate desde 2014, texto da NBR 16.636 substitui a NBR 13.531 e a NBR 13.532, de 1995

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
10/Julho/2017
Shutterstock

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) colocou recentemente em consulta pública nacional a NBR 16.636, sobre elaboração e desenvolvimento de serviços técnicos especializados de projetos arquitetônicos e urbanísticos. A norma técnica, criada pela Comissão de Estudos de Elaboração de Projetos, Representação Gráficas e Atividades Técnicas de Arquitetura (CE-002 :138.42), é dividida em duas partes: diretrizes e terminologia e projeto arquitetônico.

De acordo com a comissão, o texto foi elaborado após a revisão de duas normas: a NBR 13.531:1995, que trata das inter-relações dos projetos de especialidades em diversas escalas, como uma espécie de introdução a todo o processo de projeto, tratando genericamente de diversas modalidades, e a NBR 13.532:1995, que aborda a confecção dos projetos arquitetônicos e regula as condições exigidas para a construção de edificações, além de detalhar quais as informações de referência devem constar do projeto.

A Parte 1 da nova NBR 16636 define o conjunto geral das atividades de projeto de arquitetura, a terminologia e as funções das demais especialidades que compõem a elaboração do projeto final, como fluxograma de processos e demais etapas práticas em documentos, informações, cronogramas e outros itens críticos do trabalho de projetar.

Já a Parte 2 aborda as fases e etapas do projeto, dando informações sobre técnicas obrigatórias no projeto arquitetônico, considerando desde as dimensões até informações sobre o canteiro de obras e instruções sobre o uso e manutenção da futura edificação, orientações sobre levantamentos necessários, interação com a vizinhança do empreendimento e também com as concessionárias de serviço da região, além de fluxogramas de evolução do projeto e tabelas que auxiliam com os itens de um projeto na construção.

"A ideia do projeto vompleto esclarece aos clientes de que é necessária a integração e compatibilização de todas as especialidades envolvidas para a produção de um projeto que seja realizado plenamente em obra, com eficiência e responsabilidade técnica por parte de todos os profissionais envolvidos no processo de trabalho, muitas vezes complexo e que não podemos construir sem as devidas especificações e atividades técnicas integradas num conjunto mínimo de documentos a ser produzido", comentou a coordenadora da comissão, Saide Kahtouni.

A Parte 3 (Projeto Urbanístico) da norma segue em debate na CE-002 :138.42, para que a criação da norma atualize o setor da área de projetos que passa por um constante crescimento no Brasil. A reativação dessa comissão de estudo foi realizada em 2014, a pedido do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR).

As sugestões para a consulta nacional podem ser enviadas até 27 de agosto, clicando aqui.

publicidade

publicidade

Destaques da Loja Pini

A consulta dos profissionais ao site CONSTRUNORMAS não substitui, em hipótese alguma, o exame detalhado das normas técnicas vigentes junto à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Pelo contrário, as interpretações e apontamentos reunidos no site visam facilitar e estimular o consumo frequente das informações integralmente contidas nos textos das normas, comercializadas nos canais autorizados pela ABNT (http://www.abnt.org.br/)