publicidade

Notícias >>

ABNT cria comissão para adaptar normas internacionais de sustentabilidade em comunidades

Normas técnicas já aprovados pela ISO ganharão versões adequadas à realidade brasileira

Kelly Amorim, do Portal PINIweb
16/Novembro/2015
Shutterstock

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) criou recentemente a Comissão de Estudo Especial de Desenvolvimento Sustentável em Comunidades (CEE-268), que pretende elaborar normas no campo do desenvolvimento sustentável para comunidades, em especial as urbanas, compreendendo qualidade de vida, infraestrutura e serviços públicos.

O grupo, coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), Alex Abiko, é uma comissão espelho do Technical Committee 268 (TC268), da International Organization for Standardization (ISO), que define normas para o desenvolvimento sustentável em comunidades urbanas englobando desde a terminologia até indicadores.

Por se tratar de um espelho, a comissão será responsável pela criação de versões brasileiras de normas já aprovadas pela ISO, da qual a ABNT é signatária. O objetivo não é criar normas brasileiras, mas adaptar os textos já em vigor internacionalmente para a realidade das comunidades do Brasil.

A primeira ação da comissão, já em andamento, é a elaboração da versão brasileira da ISO 37120, de 2014, que trata do desenvolvimento sustentável de comunidades com ênfase em indicadores de serviços urbanos e qualidade de vida. A normativa internacional aborda tópicos como economia e finanças, educação, energia, meio ambiente, incêndios e emergências, governança, saúde, segurança, habitação, resíduos sólidos, telecomunicações, planejamento urbano, água, esgoto e saneamento.

De acordo com o coordenador Alex Abiko, as demais normas da TC 268 da ISO também terão versões brasileiras. "Considerando que a CEE-268 da ABNT é um espelho da TC 268, deverão ser contempladas aqui as questões em discussão lá, como sistemas de gestão, requisitos para resiliência e smartness de cidades e indicadores para smart cities. Mas o mais interessante é que, como a TC 268 ainda não criou todas as normas que sua atribuição enseja, poderemos participar da discussão e criação de futuras normas", revela.

As reuniões da comissão, instituída por sugestão do Conselho Brasileiro da Construção Sustentável (CBCS), acontecem mensalmente na Poli-USP e reúne representantes do Ministério das Cidades, da Caixa Econômica Federal, de prefeituras paulistas, de empresas e de associações e entidades de classe, como o Conselhos de Engenharia e Agronomia (CREA) e Arquitetura e Urbanismo (CAU), o SindusconSP, o Secovi e a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

 

publicidade

publicidade

Destaques da Loja Pini

A consulta dos profissionais ao site CONSTRUNORMAS não substitui, em hipótese alguma, o exame detalhado das normas técnicas vigentes junto à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Pelo contrário, as interpretações e apontamentos reunidos no site visam facilitar e estimular o consumo frequente das informações integralmente contidas nos textos das normas, comercializadas nos canais autorizados pela ABNT (http://www.abnt.org.br/)