publicidade

Coberturas e forros >>

Forros de madeira


Características técnicas para atender a norma:

Não há norma técnica brasileira para forros de madeira. Portanto, o leitor deve informar-se caso seja publicada alguma norma a respeito do material.

Propriedades mecânicas de alguns tipos de madeiras utilizadas como forros

Propriedade mecânica Nome popular
Angelim-amargoso Angelim pedra Cedroarana Cupiúba Curupixá Mandioqueira Oiticica-amarela Quaruba Tachi Tauari
Resistência à flexão Madeira verde (MPa) 119,5 70,6 70,8 96,7 78,8 61,1 72 60,5 80,6 57,8
Madeira a 12 % de umidade (MPa) - 109,3 77,8 - - - - 91,2 130,6 88,8
Madeira a 15 % de umidade (MPa) 148,5 - - 122,1 - 87,3 80,3 - - -
Módulo de elasticidade - madeira verde (MPa) 13435 9414 12258 13690 12749 11023 7963 9316 12945 9316
Módulo de elasticidade madeira a 12% (MPa) - 11572 12847 - 13925 - - 11180 - 10591
Limite de proporcionalidade - madeira verde (MPa) - - - 46,5 - 34,3 37,5 - - -
Compressão paralela às fibras - Resistência Madeira verde (MPa) 54,8 38 40,6 50,8 40,5 31,8 36,9 29,4 39,4 27,2
Madeira a 12 % de umidade (MPa) - 52,3 46,6 - 64,9 - - 47,6 57,5 46,8
Madeira a 15 % de umidade (MPa) 77,8 - - 67,2 - 56,5 45,1 - - -
Limite de proporcionalidade - madeira verde (MPa) - - - 32,4 - 22,8 30,1 - - -
Módulo de elasticidade - madeira verde (MPa) - - - 17142 - 13700 11513 - - -
Coeficiente de influência de umidade (%) - - - 3,8 - 3,7 2,1 - - -
Compressão perpendicular às fibras - Resistência Madeira verde (MPa) - 6,4 3,2 - 6,5 - - 4,8 - 4,5
Madeira a 12 % de umidade (MPa) - 11,3 3,6 - 10 - - 5,7 - 6,1
Cisalhamento - madeira verde (MPa) 14,2 10 6,7 - 10,6 7,8 9,8 8,4 11,2 6,8
Cisalhamento - madeira a 12% (MPa) - 12,3 7,2 - 14,4 - - 10 14,1 8,5
Dureza Janka paralela - madeira verde (N) - 5325 3932 - 6325 3864 4835 4335 5864 3727
Dureza Janka paralela - madeira a 12% (N) - 7659 3962 - 9983 - - 5492 8600 5315
Dureza Janka transversal - madeira verde (N) 6816 5050 3570 - 5707 - - - 5766 -
Dureza Janka transversal - madeira a 12% (N) - 5786 3785 - 7649 - - - 7875 -
Tração normal às fibras - madeira verde (MPa) 3,9 4,2 4,4 6,8 3,9 4,2 5,8 3,7 - 3,2
Tração normal às fibras - madeira a 12% (MPa) - 3,8 4,5 - 3,9 - - 3,4 - 3,6
Resistência ao impacto na flexão - madeira a 15% (choque) - Trabalho absorvido (J) - 22,6 - 29,5 - 20,1 9,8 - - -
Fendilhamento - madeira verde (MPa) - 1,1 - 0,9 - 0,6 0,6 - - -
Dureza Janka - madeira verde (N) - - - 6266 - - - - - -

Fonte: Catálogo de madeiras brasileiras para a construção civil, Instituto de Pesquisas Tecnológicas, IPT, São Paulo, 2013.

Solicitar a qualificação ou certificação do produto.

Obs.: A empresa deverá informar se o seu produto é qualificado ou certificado, o programa, a entidade coordenadora geral, a entidade gestora técnica ou o OCP (Organismo de Certificação do Produto).

Solicitar informações sobre a classificação ambiental

  • Classificação do resíduo: conforme resolução CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) 307, de 05 de julho de 2002, e 431, de 24 de maio de 2011, os resíduos de forros de madeira podem ser considerados de classe B.
  • O FABRICANTE DEVE INFORMAR A CLASSE DO SEU PRODUTO.
  • Destinação do resíduo: Os resíduos de classe B são recicláveis.
  • O FABRICANTE DEVE INFORMAR A DESTINAÇÃO, CONFORME RESOLUÇÃO DO CONAMA

Obs.: Caso a empresa tenha DECLARAÇÃO AMBIENTAL DO PRODUTO, solicitar as informações.

DESEMPENHO

  • Desempenho estrutural (NBR 15575-5)
    A empresa deve informar quais são as cargas de uso permitidas para peças fixadas em forros, como luminárias etc., considerando um coeficiente de segurança mínimo de 3,0. Para a carga de serviço deve ser limitada a ocorrência de falhas e o deslocamento vertical do forro a L/600, com valor máximo admissível de 5mm, onde L é o vão do forro. A carga mínima a ser considerada é de 30N. O fabricante deve informar as condições para fixação de peças nos forros, se diretamente ou em estrutura auxiliar.
  • Segurança ao fogo (NBR 15575-5)
    A empresa deve informar quais são as características de reação ao fogo do forro, considerando a classificação em termos de propagação de chamas e densidade de fumaça, conforme a NBR 9442 e ASTM E 662.
    Pode também informar valores de resistência ao fogo do sistema de cobertura ou do conjunto forro + laje.
  • Desempenho térmico
    A empresa deve informar o valor da condutividade térmica do material
  • Desempenho acústico
    A empresa deve informar características relativas à absorção sonora do forro e, se for o caso, isolação sonora do conjunto cobertura ou conjunto forro + laje.

Durabilidade

A empresa deverá apresentar informações a respeito da vida útil de projeto do produto.

Manutenção

O fabricante deverá especificar os serviços importantes de manutenção para atingir a vida útil declarada.

Como Comprar

Itens a serem verificados e/ou solicitados no momento da compra e recebimento.

  • A forma ideal de entrega é em embalagens que protejam os forros de madeira contradanos.
  • No momento da cotação de preços, fornecer o projeto e a especificação do tipo de forro, a espécie de madeira e os defeitos aceitáveis.
  • No ato do recebimento verificar as dimensões, a espessura, o tipo das placas ou réguas de forro, a espécie de madeira, se não há defeitos acima dos especificados ou danos de transporte e fabricação, e se tais características correspondem ao que foi especificado em projeto.
  • Os forros de madeira devem ser armazenados em local seco, protegido de choques e intempéries.

publicidade

publicidade

Destaques da Loja Pini

A consulta dos profissionais ao site CONSTRUNORMAS não substitui, em hipótese alguma, o exame detalhado das normas técnicas vigentes junto à ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Pelo contrário, as interpretações e apontamentos reunidos no site visam facilitar e estimular o consumo frequente das informações integralmente contidas nos textos das normas, comercializadas nos canais autorizados pela ABNT (http://www.abnt.org.br/)